junho 12, 2024

Mesmo em local provisório, parte do acervo está disponível ao público

 Mesmo em local provisório, parte do acervo está disponível ao público

É em meio ao estímulo do silêncio no ambiente acolhedor da Biblioteca Municipal Arnold Silva que a estudante Serena Dórea, 26 anos, se prepara para o concurso na área militar. Essa rotina é cumprida de segunda a sexta-feira – ela chega por volta das 8h30 e só deixa o local no finalzinho da tarde.

“Na biblioteca municipal encontro a tranquilidade para me conectar aos estudos, além do incentivo dos funcionários, sempre prestativos e acolhedores”, destacou a jovem estudante.

Quem também faz da biblioteca seu destino pelo menos três vezes na semana é Diego Mendes. Em frente à prateleira de livros, a literatura científica desperta a sua preferência, bem como se debruça na ufologia. “Chego pela manhã e só vou embora pela tarde pesquisando, aprofundando os meus conhecimentos”.

O equipamento municipal está funcionando provisoriamente em um prédio em frente à sede própria na rua Germiniano Costa, nº 212, onde parte do acervo está acessível ao público. Os demais, sendo eles a literatura em braille, os periódicos (revistas e jornais) e parte dos livros didáticos estão guardados no mesmo imóvel alugado pela Prefeitura de Feira de Santana.

“Além de livros didáticos, temos em nosso acervo diários oficiais, exemplares dos jornais Feira Hoje e o Folha do Norte, ambos já extintos, Noite & Dia e o Folha do Estado. O acervo do Feira Hoje é completo com exemplares da década de 70. Estão todos guardados, uma vez que consideramos como documentos”, afirma bibliotecária Maura Cedraz.

De acordo com a funcionária, o primeiro exemplar do Folha do Norte é de 1909 e o último de 2019. Todo esse material estará novamente disponível à comunidade quando finalizar a reforma da biblioteca. “Temos mais de 25 mil livros”, ressalta.

BUSCA DO CONHECIMENTO

De acordo com Maura, a Biblioteca Arnold Silva é bastante frequentada não somente por estudantes do ensino médio, mas por historiadores, mestrandos e quem está cursando o doutorado. Ela observa que as terças e quintas são dias de maior fluxo.

“Mesmo diante da facilidade em encontrar a informação através do uso das tecnologias, a biblioteca ainda é um espaço muito frequentado por quem está em busca do conhecimento”. Maura atribui isso o silêncio do local, a possibilidade em pesquisar em mais de um livro, consultando autores diferentes.

“Nós estaremos sempre de portas abertas para acolher a todos”. Devido à presença sempre constante de alguns estudantes, alguns deles são chamados pelo nome. “Procuramos sempre atendê-los de forma humanizada. E a nossa maior alegria é saber que muitos dos que aqui passaram conseguiram ingressar no ensino superior em diferentes áreas, como a Medicina”.

A história de perseverança que Maura recorda dos muitos estudantes que já passaram pela Biblioteca Municipal Arnold Silva [a bibliotecária guarda com carinho convites de formaturas] é traduzida também em sua própria vida. Há 15 anos trabalhando no equipamento municipal, como funcionária efetiva do Município no cargo de serviços gerais, hoje ela é chefe do setor.

“Todo o tempo que eu tinha disponível estava atrás da estante, organizando os livros, classificando-os. A minha curiosidade me levou onde hoje estou”, pontua.

REFORMA

As obras de reforma da biblioteca chegam à segunda etapa. Nessa nova fase dos serviços está previsto a climatização total do prédio e a implantação do projeto paisagístico.

O imóvel teve todo o telhado já recuperado, assim como foram instaladas novas redes elétrica e hidráulica. O prédio ganhou pintura e o muro foi totalmente restaurado. Também teve a reconstrução total dos banheiros e os corrimões já foram assentados.

“Estamos trabalhando para entregamos à comunidade feirense uma nova biblioteca, mais moderna e aconchegante. Um espaço acolhedor, acessível e climatizado”, afirma a diretora-presidente da Fundação Egberto Costa, Cleane Oliveira.

O prédio ganhou também um elevador e o painel com pinturas de artistas de Feira de Santana, como Gil Mário, Silvio Portugal, Rosa Alice e Margarida Ribeiro foi restaurado e receberá uma iluminação especial e adequada.

“Preservamos a memória cultural de Feira de Santana. São obras que embelezam o interior do prédio, de artistas de grande relevância”, observa.

A Biblioteca Municipal Arnold Silva funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h. É vinculada da Fundação Cultural Egberto Tavares Costa.

Secom Foto: Valdenir Lima

Whatsapp
Olá
Olá, podemos ajudar?