junho 16, 2024

Estudantes de enfermagem do Hospital da Mulher orientam sobre o autoexame

 Estudantes de enfermagem do Hospital da Mulher orientam sobre o autoexame

Na manhã desta quarta-feira (11), no Hospital Inácia Pinto dos Santos, o Hospital da Mulher, estudantes de enfermagem desenvolveram uma iniciativa para orientar a população feminina sobre os riscos do câncer de mama. Distribuindo cartilhas informativas e panfletos, os alunos abordaram temas relacionados aos direitos da mulher e aos exames cruciais para a detecção precoce da doença, direcionando suas atividades principalmente aos pacientes do ambulatório de especialidades. A programação faz parte da campanha Outubro Rosa.

A presidente da Fundação Hospitalar de Feira de Santana, Gilberte Lucas, elogiou a ação dos estudantes, destacando a importância de promover o diálogo entre pacientes e profissionais de saúde. Ela ressaltou a relevância do autoexame como uma abordagem inicial para a prevenção, considerando o câncer de mama como uma das principais causas de morte entre as mulheres no país.

“É uma orientação que facilita o diálogo entre a paciente e os profissionais de saúde, informando sobretudo dos riscos do câncer que mais mata as mulheres no país, e fazer o autoexame é uma forma fácil de começar a prevenção”, enfatizou Gilberte Lucas.

Rainara Ramos, estudante de enfermagem que realiza estágio no Hospital da Mulher, enfatizou a importância da detecção precoce para o sucesso do tratamento. Ela compartilhou sua perspectiva sobre a relevância do autoexame como uma prática inicial para descobrir possíveis nódulos. “A detecção precoce é fundamental para o sucesso do tratamento”, observa.

Elane Brito, outra estudante de enfermagem envolvida na iniciativa, destacou a existência de mitos em torno do câncer de mama que podem impedir que as mulheres busquem atendimento médico. Ela esclareceu que nem toda dor na mama é indicativa de câncer, citando a mastite como um exemplo de infecção na glândula mamária que muitas mulheres desconhecem.

“A detecção precoce do nódulo é crucial, mas nem todos os nódulos mamários são tumores malignos. O que precisamos fazer é encorajá-las a fazer o auto-exame e a mamografia”, enfatizou.

Mizael Souza, professor de enfermagem, ressaltou que os estudantes são supervisionados durante seis horas no Hospital da Mulher, como parte de uma ação direcionada para fortalecer a Campanha Outubro Rosa. A campanha não apenas aborda a prevenção precoce do câncer de mama, mas também destaca a importância de uma mudança saudável de vida para as mulheres.

“Para os nossos estudantes, falar com pacientes sobre esses cuidados com a saúde é prepará-los para o dia a dia desses profissionais no atendimento ambulatorial. A recomendação é que as mulheres realizem a mamografia anualmente a partir dos 40 anos, mas algumas medidas devem ser adotadas imediatamente, como a mudança saudável de vida, com alimentação equilibrada e prática regular de atividades físicas”, reiterou o supervisor de estágios.

Secom Foto: Fátima Brandão

Whatsapp
Olá
Olá, podemos ajudar?