junho 20, 2024

Agentes de endemias realizaram mais de 400 mil visitas neste ano

 Agentes de endemias realizaram mais de 400 mil visitas neste ano

Cerca de 1.500 amostras de focos foram coletadas entre janeiro e março

Os agentes de endemias desempenham um trabalho essencial, indo de casa em casa combater os focos do mosquito Aedes Aegypti. Neste ano, os trabalhadores realizaram mais de 400 mil visitas em prédios e casas de Feira de Santana.

De acordo com a coordenadora do Centro Municipal de Endemias, Sintia Sacramento, cerca de 1.500 amostras de focos foram coletadas entre janeiro e março. Além da visita às residências, também são monitorados os locais considerados pontos estratégicos, como borracharias e ferro velho.

“Em 2023, efetuamos aproximadamente 1,5 milhão de visitas e coletamos por volta de cinco mil amostras de foco. Toda a equipe vem trabalhando de forma intensa para controlar os casos de dengue na cidade. Desse modo, estamos fazendo visitas pontuais em certos bairros aos sábados. É uma forma que encontramos de atender a casa em que ninguém foi encontrado durante a passagem do agente naquela área”, explicou.

Sintia também ressalta que o Centro Municipal dispõe de um grupo voltado para ações educativas que atua em eventos, escolas, empresas, feiras livres, unidades de saúde e instituições religiosas. “Em média, essa equipe destinada para orientar de forma lúdica a população desenvolve cerca de 246 atividades por mês, o que dá uma média de oito ações por dia”, destacou.

A coordenadora ainda explica a utilização do carro fumacê operado em cinco bairros do centro da cidade. Sendo eles: Jardim Cruzeiro, Cruzeiro, Rua Nova, Calumbi e Papagaio. Ela destaca que a medida tem caráter emergencial e complementar.

“O fato de não ter um fumacê passando no bairro não quer dizer que aquele lugar vai explodir de casos positivos, porque o trabalho de combate é feito quando você não deixa água parada na sua casa, o agente vai na sua residência verificar se tem foco, no bloqueio com a bomba costal e quando as equipes de saúde fazem palestras. Essa é uma luta conjunta do poder público e toda a comunidade”, enfatizou.

A coordenadora alerta que o uso indiscriminado do fumacê pode gerar danos à saúde, pois trata-se de um forte inseticida. Além disso, há normas que precisam ser seguidas para que ele vá a um bairro, dentre elas o aumento de casos positivos nos últimos 15 dias no bairro, e a liberação dos veículos que pertencem ao Governo do Estado.

Secom| Foto: Thiago Paixão – Arquivo

Whatsapp
Olá
Olá, podemos ajudar?