junho 12, 2024

Promotoria de Feira de Santana ganha usina de energia solar e se torna autossustentável

 Promotoria de Feira de Santana ganha usina de energia solar e se torna autossustentável

Com a unidade, o sistema fotovoltaico do MP chega a cinco Promotorias e gera 22% da energia consumida por toda instituição

Mais uma miniusina do sistema de energia solar fotovoltaica do Ministério Público estadual entrou em funcionamento ontem, dia 6, na Promotoria de Justiça Regional Feira de Santana – Sede Promotor de Justiça Cristiano Chaves de Farias. Com 679 placas solares instaladas na cobertura do prédio e do estacionamento, a usina de Feira terá capacidade para suprir todo consumo de energia da unidade, gerando uma média mensal estimada em 38.580,4KWh, aproximadamente duas vezes maior que o histórico de consumo médio da Promotoria. O excedente será aproveitado em outras sedes da instituição. Com Feira, o MP chega a cinco unidades onde estão instaladas miniusinas fotovoltaicas, cuja geração representará um percentual médio de 22% do total de energia consumida pela instituição em todo o estado.

Durante o lançamento da usina, o procurador-geral de Justiça Pedro Maia anunciou que o MP baiano deverá chegar, até 2026, a uma capacidade de geração de energia solar que cobrirá 70% do consumo de toda a instituição. “Pelo meio ambiente, por um planeta sustentável, para o desenvolvimento de nossa sociedade sustentável, o MP da Bahia também adota como prática uma linha de caminhar para ter 100% de sua energia consumida através de fontes renováveis, como a energia solar. A de Feira é a nossa maior usina”, afirmou o chefe do MP. Ele destacou também que a instituição está se associando ao Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud), cuja parceria será firmada na próxima semana, alinhada aos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Agenda 2030. “O Ministério Público quer dar o exemplo, de dentro, até porque o MP cobra das outras instituições, da sociedade, pelo desenvolvimento sustentável”, disse. O PGJ ressaltou que a utilização das usinas possibilita também economia de recursos financeiros, que poderão ser revertidos para aperfeiçoamento dos serviços prestados pelo MP à população.

Além dos benefícios financeiros, a energia solar promove o uso consciente dos recursos naturais e auxilia na preservação do meio ambiente. O procurador-geral Pedro Maia lembrou da recente campanha de alerta para a necessidade urgente de reverter o processo de destruição do meio ambiente, a ‘Juntos pelo Planeta, que teve a participação dos MPs da Bahia e de Minas Gerais, junto com os clubes do Bahia e do Atlético Mineiro, quando a mensagem de que a Terra precisa de cuidado foi levada para a partida entre os dois times na Arena MRV, em Belo Horizonte, no último domingo.

As outras quatro usinas fotovoltaicas implantadas pelo Ministério Público estadual nas cidades de Guanambi, Itapetinga, Jequié e Vitória da Conquista geraram uma economia de aproximadamente 60% nos custos da Instituição com energia nos últimos 12 meses. O MP busca instalar o sistema no maior número possível de Promotorias Regionais, pois a energia solar fotovoltaica é uma fonte de energia limpa, renovável e de baixo impacto ambiental que utiliza a radiação solar para gerar eletricidade.

Fonte e foto Ascom Ministério Público

Whatsapp
Olá
Olá, podemos ajudar?