junho 16, 2024

Polícia Técnica recebe mais 19 rabecões e assina contrato para digitalizar laudos do IML

 Polícia Técnica recebe mais 19 rabecões e assina contrato para digitalizar laudos do IML

Foto: Alberto Maraux

Os veículos atenderão outras 12 Coordenadorias Regionais de Polícia Técnica além de 7 Macrorregionais.

O Departamento de Polícia Técnica (DPT) recebeu na manhã de hoje (26), 19 novos veículos para remoção de corpos (tipo rabecão), que serão distribuídos para outras 12 coordenadorias regionais e 7 serão entregues para suporte às Macrorregionais Chapada, Extremo Sul, Mata Sul, Nordeste, Oeste, Planalto e Recôncavo.

Este é o segundo lote de entregas de um total de 40 veículos. Essas 19 unidades representam um investimento de aproximadamente 5 milhões de reais para um contrato de locação de 30 meses. Os veículos foram distribuídos para as coordenadorias nos municípios de Irecê, Itaberaba, Itabuna, Itamarajú, Itapetinga, Paulo Afonso, Salvador, Santo Amaro, Serrinha, Teixeira de Freitas, Valença e Vera Cruz.

Além dos rabecões, foi assinado ainda um contrato com a Empresa Gráfica da Bahia para o serviço de digitalização do acervo de laudos do Instituto Médico Legal Nina Rodrigues. “Serão digitalizados desde o ano de 1995 até 2023. Esse trabalho vai facilitar o acesso pelas autoridades competentes aos documentos e garantir uma melhor condição de preservação”, explicou Ana Cecília Bandeira, diretora-geral do DPT.

O Serviço contempla a preparação, captura e conversão de papel para meio eletrônico, inspeção de imagens, disponibilização de software de visualização de imagens, manutenção e atualização do software com prazo de execução de um ano e investimento de R$ 1.271.470,28.

“Este é apenas o primeiro contrato, mas nosso objetivo é digitalizar todo o acervo do DPT. Estamos trabalhando ainda na elaboração de um software para emissão de laudos digitais”, pontuou Marcelo Werner Filho, secretário da Segurança Pública. Para o vice-governador Geraldo Júnior este conjunto de entregas beneficia tanto os servidores, quando a população que utiliza os serviços. “Nós estamos aqui humanizando o atendimento para quem requer o serviço, mas também para o prestador”, finalizou.

Ascom

Whatsapp
Olá
Olá, podemos ajudar?