junho 12, 2024

Mais de 47 mil atendimentos foram realizados em UPAs e Policlínicas Municipais

 Mais de 47 mil atendimentos foram realizados em UPAs e Policlínicas Municipais

UPA Queimadinha liderou o ranking mais uma vez com 9.177 atendimentos

As Policlínicas Municipais e Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) de Feira de Santana realizaram 47.201 atendimentos, sendo 38.819 procedimentos, 2.007 exames e 6.375 consultas com médicos clínicos e especialistas. Os dados são referentes ao período entre o último dia 03 até o último domingo (09).

A média é de 6.032 atendimentos por dia na zona urbana e 711 na zona rural. A UPA Queimadinha liderou o ranking mais uma vez com 9.177 atendimentos na sede. Já a Policlínica de São José registrou 2.923 atendimentos, ocupando a primeira posição em assistência prestada nos distritos.

É válido destacar que policlínicas e UPAs não realizam marcações de exames, entretanto, o município dispõe de 110 unidades de saúde que realizam o encaminhamento.

FILA DE REGULAÇÃO

Em Feira de Santana, 35 pessoas aguardam transferência para uma unidade hospitalar nesta segunda-feira (10).

As vagas são disponibilizadas pelo Sistema de Regulação do Governo do Estado. Os pacientes estão distribuídos nas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e policlínicas municipais.

Na UPA da Mangabeira, uma mulher de 65 anos está há 11 dias aguardando regulação para tratar de Neoplasia Maligna de Laringe. Na Policlínica do Tomba, um homem de 47 anos deu entrada há 20 dias e espera transferência para receber o tratamento adequado para cuidar de infarto agudo do miocárdio.

Do total, 17 pacientes aguardam regulação na UPA Queimadinha, 8 na UPA Mangabeira e outros 10 distribuídos nas policlínicas municipais: Feira X (2), Rua Nova (1), Tomba (2), George Américo (1) e Parque Ipê (4).

REGULAÇÃO ESTADUAL

O Sistema de Regulação Estadual é uma ferramenta do Governo do Estado que disponibiliza vagas em unidades públicas hospitalares conforme critério de gravidade e não proximidade, visando a democratização do acesso.

Para isso, o paciente atendido em uma unidade de urgência e emergência é avaliado e submetido a exames laboratoriais ou de imagem, de acordo com as condições clínicas.

Se comprovada a necessidade de assistência hospitalar, os profissionais da unidade solicitam a regulação no sistema para que o paciente tenha a assistência adequada.

Secom

Whatsapp
Olá
Olá, podemos ajudar?