Sintomas da covid persistem em 80% dos pacientes com comorbidades, diz estudo

 Sintomas da covid persistem em 80% dos pacientes com comorbidades, diz estudo
Compartilhe

Uma pesquisa realizada pela Universidade de São Paulo (USP) aponta que 80% das pessoas com comorbidades que se contaminaram com covid-19 permaneceram com sintomas pós-doença por até quatro meses. Os sintomas mais comuns são fadiga, fraqueza, dor de cabeça, falta de ar, tosse, esquecimento e perda de memória.

Os dados foram apresentados pelos pesquisadores na sexta edição da Conferência Internacional de Prevenção e Controle de Infecções, em Genebra, na Suíça.

A USP acompanhou 175 pacientes, com média de 53 anos e com Índice de Massa Corporal (IMC) médio de 31,7, que configura como obesidade, segundo os pesquisadores. Algumas pessoas do grupo também tinham hipertensão, diabete e histórico como fumante.

A pesquisa dividiu os pacientes em três grupos: os que tiveram sintomas leves e não precisaram de oxigênio; sintomas moderados e precisaram de internação; e aqueles que apresentaram sintomas graves e foram intubados.

O estudo mostrou que quadros graves deixaram mais sintomas pós-infecção, representando 93%. A qualidade de vida destes pacientes piorou após a contaminação: antes da doença 64% relatou levar uma vida boa e 16% muito boa, o número caiu para 56% e 12,3%, respectivamente.

Segundo o infectologista, Fernando Bellissimo, orientador do estudo, o acompanhamento continuará por mais um ano. “Agora a gente quer ver se esses sintomas são prolongados apenas ou se são verdadeiras sequelas. A gente tem percebido, depois dos quatro meses, que aos seis meses, por exemplo, esse número de 80% cai para 60%. Ou seja, alguns obtêm remissão completa dos sintomas”, explica.

Fonte – SBT News

* Todos os comentários são de responsabilidade dos seus autores