Levantamento do CFM revela que 2,8 milhões de cirurgias eletivas deixaram de ser realizadas em 2020

 Levantamento do CFM revela que 2,8 milhões de cirurgias eletivas deixaram de ser realizadas em 2020
Compartilhe

Um levantamento do Conselho Federal de Medicina (CFM) mostrou que os procedimentos de saúde tiveram uma queda de 27 milhões durante o ano de 2020 devido à pandemia do novo coronavírus. Segundo os dados, os serviços mais afetados foram exames diagnósticos, procedimentos clínicos, pequenas cirurgias e transplantes.

Entre março e abril de 2020 (período de pandemia), o sistema de Saúde registrou uma queda de metade do número de procedimentos registrados em 2019, passando de 8,1 milhões para 4,8 milhões. Esse impacto teve relação direta com o avanço dos casos de covid-19 no país, que ocuparam grande parte das alas hospitalares.

Conforme o levantamento do CFM, as áreas mais afetadas entre março e dezembro de 2020, em comparação com o mesmo período no ano anterior, foram as consultas e exames em citopatologia (-51%), neurologia (-40%), anatomopatologia (-39%), cardiologia (-38%), oftalmologia (-34%) e medicina clínica (-33%). Neste período, cerca de 2,8 milhões de cirurgias eletivas — sem urgência — deixaram de ser realizadas.

Também sofreram grandes quedas exames como os de gasometria (medição de quantidade de O2 e CO2 no sangue), câncer e Papanicolau. Outros procedimentos afetados foram o atendimento em centro de atenção psicossocial, cauterização de lesões na pele e atendimento para indicação ou inserção do dispositivo intrauterino (DIU).

Fonte SBT News e foto divulgação

* Todos os comentários são de responsabilidade dos seus autores