Um grupo de policiais militares e bombeiros, reunidos na tarde desta terça-feira (8), em Salvador, decidiram aderir ao movimento “Segurança por Segurança”. A informação foi confirmada ao Acorda Cidade pelo coordenador da Aspra Feira de Santana, Soldado Dos Anjos.

Ele explicou que o movimento consiste em manter os policiais aquartelados. “Os policiais assumirão o serviço, mas não sairão nas ruas, exatamente porque o Governo do Estado não tem dado segurança para que o policial trabalhe. Então, até que o governo do estado chame a categoria para dialogar, os policiais permanecerão em suas unidades”, disse.

Comando-geral da PM nega que há greve

O comandante-geral da PM, Anselmo Brandão, nega o movimento e diz que se trata de uma mobilização que se resume a um grupo de cerca de 300 policiais, a maioria da reserva.

O Comando Geral da Polícia Militar afirma que recebeu a informação de uma greve decretada por um deputado estadual. Trata-se de um movimento político sem a adesão da PM. A Polícia Militar informa que o movimento político tem a intenção de criar clima de insegurança. Isso não será permitido. A Polícia Militar da Bahia garante o policiamento ostensivo em todo o estado e tranquiliza a população, que deve manter sua rotina normalmente. Reforça que o responsável pelas operações nas ruas é o Quartel do Comando Geral, que está pronto para atender a todas as demandas da sociedade. Adianta ainda que, os policiais que não atenderem suas escalas responderão conforme Legislação Militar”, diz trecho da nota divulgada pelo comando-geral no início da noite.

Reinvindações 

Os PM reivindicam melhorias do Planserv, periculosidade, auxílio alimentação, cumprimento do acordo de 2014, melhorias para o novo sistema RH, reforma do Estatuto, código de Ética, cumprimento de ordem judicial e isenção de ICMS para aquisição de arma de fogo.

Atendimento à população segue sem qualquer tipo de anormalidade

A Secretaria de segurnaça Pública (SSP) informou que os policiais militares permanecem atendendo a população através dos chamados via 190, sem qualquer tipo de anormalidade, e que informações falsas sobre arrastões, roubos, entre outros crimes, serão investigadas pela Polícia Civil.

“Estamos com as equipes nas ruas. A população sabe em quem confiar. Qualquer anormalidade, devemos ser acionados através do telefone 190”, informou o comandante de Operações da Polícia Militar, coronel Humberto Sturaro. 

No Banner to display

DEIXE UMA RESPOSTA